Recall

Meus passos reverberam no cascalho fino. Poeira vermelha ergue-se morosa conforme caminho. Anoiteceu a pouco. A velha cidade, o berço da minha existência. As mesmas ruas ressequidas e silenciosas, distribuídas de maneira randômica por toda a planície erodida. Casebres e construções metálicas misturadas, parasitando umas às outras contra a vontade do homem, levadas por uma Leia mais… »

CONVERSAÇÕES FÚTEIS

“Decifra-me ou te devoro” I   Ao longe, em meio à névoa, um vulto aproxima-se. Gritos: S.: -Quem vem lá? Vulto: -Ninguém mais que um amigo. S.: -Amigo? Então diga-me, por favor: onde estamos? Vulto: -E não sabes? Olha em volta de si. Estamos em um daqueles lugares de pesadelo. Escondido em meio a um Leia mais… »

The Novel of the Black Seal

Autor: Arthur Machen Ano: 1895 Prologue ‘I see you are a determined rationalist,’ said the lady. ‘Did you not hear me say that I have had experiences even more terrible? I too was once a sceptic, but after what I have known I can no longer affect to doubt.’ ‘Madam,’ replied Mr. Phillipps, ‘no one Leia mais… »

Trechos de cartas de Lovecraft a respeito do Necronomicon (Traduzido)

Com relação à qualquer dúvida sobre a existência ou não do Necronomicon, livro presente nos Mitos criados pelo escritor Howard Phillips Lovecraft, basta dar uma olhada em alguns trechos de suas cartas para Edwin Baird, Robert Howard, entre outros e verificar sua real origem: Para Edwin Baird (3 de fevereiro de 1924): Certa vez reuniu Leia mais… »

Paraíso: Parte VII

“Ele acordou!” – Uma voz estridente de criança ecoa por todo o lugar. “Meu Deus”, “Caramba”, “Puta que pariu”, “Jesus, amado, filho”. Foram algumas das palavras que ele conseguiu identificar no zumbido uníssono emitido por aquele turbilhão de fantasmas embaçados, que se aproximavam dele, assustados, como se ele fosse a manifestação de um milagre, ou Leia mais… »